domingo, 16 de março de 2014

Entra ano e sai ano e não vemos melhoras na saúde

Jornalista Dorjival Silva
Entra ano, sai ano, e não vemos uma melhoria substancial na área de saúde no Brasil. Em nosso Estado, também não tem sido diferente. A situação continua a mesma ou pior. Ir a um hospital público é sempre uma tortura. O sofrimento das pessoas e a falta de assistência são notórios na maior parte da rede de saúde.

Precisar da saúde pública e até mesmo privada hoje não está fácil. A superlotação, a ausência de médicos plantonistas em algumas especialidades, a falta de leitos de UTIs, a falta de medicamentos, a falta de exames e outras deficiências têm se tornado rotina.

O grande problema é que as mesmas deficiências no sistema de saúde perduram por muito tempo e não vemos, pelo menos no curto prazo, a possibilidade de avanços significativos que melhorem a situação crítica em que se encontra. Essa é uma realidade que temos que encarar. A população precisa cobrar mais de nossas autoridades, primordialmente novos investimentos na construção de hospitais para aumentar o número de leitos, bem como melhorar a estrutura atual que está muito aquém da necessidade.

Isso porque da forma como está não pode continuar. É necessário os governos levarem mais a sério essa área, acompanhando sua evolução, haja vista que a população cresce e os investimentos não são realizados na mesma proporção, o que se torna inevitável à demanda superar a oferta. 

Enquanto nossos governantes ficarem só no discurso e não agirem, priorizando a saúde, dificilmente haverá uma mudança que atenda os anseios da sociedade. Infelizmente da forma como está, só vislumbramos mais sofrimento, principalmente dos mais necessitados. Essa é a mais pura verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário