segunda-feira, 17 de março de 2014

PT ataca o PMDB fisiológico

Por Josias de Souza
O governador petista do Rio Grande do Sul, Tarso Genroatacou o que chamou de “setores mais fisiológicos e atrasados” do PMDB. Em evento partidário, na noite de sábado (15), ecoou o discurso beligerante do presidente do PT federal, Rui Falcão, que vem acusando o PMDB de “chantagear” Dilma Rousseff para obter ministérios e verbas orçamentárias.
“Neste momento, acompanhamos a presidente Dilma num farto enfrentamento com os setores mais fisiológicos e atrasados de um partido aliado”, disse o governador gaúcho, dirigindo-se a mais de 2 mil militantes do PT. “Esse enfrentamento é decisivo para dar solidez a nosso campo de aliança e dar estabilidade para o próximo governo nacional.”
Antagonista do PMDB no âmbito estadual, Tarso acrescentou: “Nós conhecemos esse partido aqui. É nosso adversário mais potente e que mais se apresenta na cena pública como um adversário daquilo que nós fizemos. Não é de graça, porque eles participaram de todos os governos anteriores e entregaram este estado miseravelmente quebrado, privatizado e com as suas funções públicas reduzidas.”
As palavras foram pronunciadas em evento convocado com a dupla finalidade de celebrar o aniversário de Tarso, que completou 67 anos em 6 de março, e lançar a candidatura dele à reeleição. Contou com a presença de representantes do PTB, PCdoB e PR. Mais cedo, o PMDB também escolhera seu candidato ao governo gaúcho: o ex-prefeito de Caxias do Sul, José Ivo Sartori, cujo grupo é contra a reedição da aliança com Dilma no plano federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário