quarta-feira, 2 de abril de 2014

Cartão do governo pagava orgias de políticos

20140401114739_cv_cartao-corporativo_gdeEm entrevista coletiva, a delegada de Repressão a Crimes de Alta Tecnologia da Delegacia Geral (Dercat), Christiane Vasconcelos, disse que um cartão corporativo de um órgão público do Piauí foi usado para pagar serviços de garotas de programa e rufiões, agenciadores de prostitutas, para uma orgia em Teresina. A conta do hotel onde a orgia teria ocorrido foi de R$ 3 mil.
A descoberta foi feita durante um trabalho de busca e apreensão na casa de Renato Rosberg Figueiredo de Morais, preso na manhã desta terça-feira, acusado de usar fotos de mulheres em redes sociais para atrair clientes e vender programas. O preço médio é de R$ 800.

Nenhum comentário:

Postar um comentário