quinta-feira, 30 de outubro de 2014

PMDB não aceita PT no comando da Câmara e promete derrotar o governo

A coluna Painel, da Folha, destaca que o PMDB capitaneou a derrubada do decreto dos conselhos populares com um objetivo claro: cortar na raiz a movimentação do Planalto contra a candidatura de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a presidente da Câmara. “A votação mostra que a Câmara tem maioria contra o PT e não aceita o PT no comando”, diz o deputado. Ele promete repetir a dose se Dilma Rousseff insistir no plebiscito da reforma política. “Vamos derrubar tudo. Nada disso vai passar. Vamos derrotar o governo”, desafia.

Observar mulheres nuas aumenta a inteligência masculina, diz estudo

Com a chegada da internet, não só ficou fácil ter acesso a pornografia, senão que socialmente é cada vez mais aceita. Agora a Ciência nos brinda uma justificativa a mais para navegarmos em páginas de entretenimento adulto. Aparentemente, observar mulheres sem roupa torna os homens mais inteligentes para a reprodução. A publicação, intitulada “A verdade nua”, publicada na renomada Plos One, revelou um segredo sobre a busca de casal.
No estudo da Universidade de Tampere, na Finlândia, mostraram aos voluntários fotos de homens e mulheres em que os modelos usavam tanto roupas normais ou maiôs, ou estavam nus. Ao mesmo tempo, as respostas cerebrais visuais eram registradas a partir da atividade elétrica cerebral dos participantes. Este método permite que os pesquisadores investiguem os estágios iniciais do processamento de informação visual.
Os cientistas concluíram que o cérebro aumenta o processamento de sinais no limiar da excitação sexual, o que revela que os homens que observam com frequência corpos femininos nus, tendem a desenvolver maiores capacidades cognitivas, ou seja, o cérebro aumenta sua capacidade do processamento de sinais sexualmente excitantes que podem desempenhar um papel primordial na reprodução, e que asseguram uma percepção mais eficiente de parceiros com maior potencial para o acasalamento.

PMDB ambiciona pastas da Saúde e Educação

Josias de Souza destaca que o lema que a marquetagem criou para a campanha de Dilma Rousseff —‘Governo novo, ideias novas— está prestes a sofrer um ajuste. ‘Governo seminovo, aliados velhos’, eis o slogan que assedia a presidente reeleita. Mesmo com 39 ministérios, o governo parece pequeno demais para acomodar os interesses das nove legendas que integram a coligação vitoriosa. As principais divergências opõem PMDB e PT, os dois sócios majoritários do empreendimento governista.
Hoje, o partido de Dilma comanda 17 ministérios. A legenda do vice Michel Temer gerencia apenas cinco. O PMDB ambiciona ministérios que o PT controla. Entre eles os da Saúde e da Educação. O PT não cogita ceder espaços. Ao contrário, também cobiça pelo menos uma pasta controlada pelo “aliado”, a das Minas e Energia.

Gastos da campanha de Dilma vai passar dos R$ 380 milhões

Dilma: campanha milionáriaA campanha de Dilma Rousseff elevou mais uma vez o seu limite de gastos para a campanha: o teto chegou a 383 milhões de reais. A informação é do colunista Lauro Jardim. No dia 20 de outubro, a campanha petista já havia aprovado a elevação do teto de 298 milhões de reais para 338 milhões de reais. A alteração solicitada foi deferida pela ministra do TSE Maria Thereza de Assis Moura. Com a vitória, não será difícil passar o chapéu nas grandes empresas e arrecadar a grana.

PMDB manda recado para Dilma na política e economia

20141030123510_cv_PMDBCharge_PMDB_gdeA derrubada do decreto de criação dos conselhos populares pela Câmara dos Deputados é um alerta preocupante para a presidente Dilma Rousseff. O PMDB, que é o principal aliado da presidente Dilma, quer isolar o PT no Congresso.
A ideia é eleger o líder do partido, Eduardo Cunha, presidente da Câmara em 2015. Renan Calheiros também quer se manter no comando do Senado no ano que vem. O senadores vão confirmar a decisão dos deputados com relação à criação dos conselhos populares. O PMDB já está dando os seus recados.
Dilma tem de arrumar a articulação para não dificultar ainda mais sua estratégia na economia, porque 2015 será um ano difícil.

Presidente da FNF receberá salário de R$ 15 mil da CBF

José Vanildo enalteceu trabalho do novo presidente da CBF (Foto: Wellington Rocha)O Portal No Ar destaca que, antes amparados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com um repasse de R$ 100 mil como “ajuda de custo” para gestão, os presidentes de federações estaduais de futebol passarão a ter direito a um salário fixo mensal. O anúncio oficial ainda não foi feito pela entidade, mas os presidentes das entidades regionais já teria sido informados. Assim, os 27 presidentes de federações estaduais passarão a ser remunerados com o valor de R$ 15 mil mensais.
A informação foi divulgada em primeira mão na coluna Radar, da revista Veja, e foi confirmada pelo presidente da Federação Norte-Riograndense de Futebol, José Vanildo, em entrevista ao portalnoar.com. “Existe essa expectativa”, limitou-se. Atualmente, segundo o próprio dirigente, ele é remunerado pelo exercício da função de membro do Conselho Consultivo da CBF. Para ele, o pagamento pelos serviços prestados, seja na função de conselheiro da entidade do futebol nacional ou de presidente da FNF, é justa.

Lula rechaça teoria de que País estaria dividido

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva rechaçou a teoria que o País está dividido após o processo eleitoral que reelegeu a presidente Dilma Rousseff e exaltou o amadurecimento na democracia brasileira. Em um segundo vídeo divulgado nesta quarta-feira, 29, Lula afirmou que “não existe nenhuma possibilidade de imperar neste país qualquer tentativa separatista”. “Isso só demonstra ignorância de quem pensa assim, só demonstra falta de sabedoria política. Porque o povo brasileiro acata o resultado eleitoral”, disse.

Trabalhadores terão 11 feriadões para enforcar em 2015, fora carnaval e Semana Santa

tumblr_li5vnpzC841qeirb0_thumb[3]Outubro nem acabou e já circula em grupos do WhatsApp uma mensagem sobre os feriados de 2015. Ao contrário do que aconteceu este ano, quase todas as datas serão no meio da semana, gerando expectativas nos trabalhadores quanto aos dias de descanso. Serão nada menos que 11 feriadões — fora carnaval e Semana Santa, já tradicionais.
A avalanche de feriado, no entanto, divide a economia do país. Se, por um lado, setores ligados ao turismo lucram mais, por outro, o comércio sofre grandes perdas.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Ministro de Maduro, cuja babá foi presa com arma em Guarulhos, firma acordo de cooperação com o MST


Vice-presidente e ministro do Poder Popular para Comunas e Movimentos Sociais da República Bolivariana da Venezuela, Elias Jaufa, em visita ao Brasil, assinou uma série de acordos nas áreas de treinamento e desenvolvimento de comunidade entre o governo de Nicolás Maduro e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Jaufa encontrou-se com lideranças do MST no Estado de São Paulo. O ministro do governo venezuelano afirma que os acordos visam aumentar a capacidade de compartilhamento de experiências de formação. “Queremos fortalecer o que é essencial para uma revolução socialista, o que é treinamento, conscientização e organização do povo para defender o que foi alcançado e avançar na construção de uma sociedade socialista”, disse Jaufa no Brasil.

Elias Jaufa, que é um dos mais poderosos ministros do governo Maduro, se envolveu recentemente em um incidente no aeroporto de São Paulo. A babá de Jaufa foi detida pelas autoridades aeroportuárias acusada de tráfico internacional de armas. A suposta babá carregava uma maleta com um revólver calibre 38, com munição, e disse que a arma pertencia ao ministro.

Ela foi presa em flagrante pelo crime de tráfico internacional de arma de fogo, com pena de reclusão de 4 a 8 anos, inafiançável. A presa não tem imunidade diplomática. A babá, cujo nome não foi divulgado, veio de Caracas com a sogra de Jaua e outros familiares em um avião da PDVSA, a estatal de petróleo venezuelana, e pousou na base aérea em Guarulhos.


Para justificar a arma, o ministro afirmou que a babá na verdade seria sua segurança, e carregava a arma para proteção dele e sua família. O ministro venezuelano assinou um termo perante um juiz e obteve a liberação da arma. A babá, entretanto, continua presa. 

FONTE: Álvaro Dias

Três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) serão instaladas hoje na Assembleia Legislativa

As três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) serão instaladas hoje na Assembleia Legislativa para investigar desde fraude no Fisco até contratos do Estado com as empreiteiras Trimec e Nhambiquaras. A indicação dos membros deve ocorrer na sessão matutina e a instalação, no período da tarde.

Os três requerimentos contam com o número de assinaturas suficientes para garantir a instalação das CPIs e o presidente em exercício da Casa, Romoaldo Junior, informou que os atos para publicação seriam enviados ainda na noite de ontem.

Grupo de Taques tem dois nomes para disputarem comando da mesa diretora da Assembleia Legislativa

A disputa pelo comando da mesa diretora da Assembleia Legislativa começa a ganhar novos contornos na base de sustentação do governador eleito, Pedro Taques (PDT). O grupo que antes contava com quatro nomes se polarizou em apenas dois.

Os deputados estaduais Dilmar Dal’Bosco (DEM) e Zeca Viana (PDT), que estavam cotados para encabelar uma chapa, admitem recuar em benefício da unidade do grupo.

Mensalão: STF concede progressão de regime aberto ao ex-ministro José Dirceu

dirceu improbidade
O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu ontem (28) regime de prisão aberto ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Com a decisão, Dirceu poderá cumprir o restante da pena inicial de sete anos e 11 meses em casa. Segundo informações da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Dirceu tem direito a progressão de regime semiaberto para o aberto desde o dia 20 de outubro, por ter cumprido 11 meses e 14 dias de prisão, um sexto da pena, requisito exigido pela Lei de Execução Penal.
Para alcançar o marco temporal para obter o benefício, o ex-ministro também descontou 142 dias da pena por trabalhar durante o dia em escritório de advocacia de Brasília e estudar dentro do presídio. Ele foi preso no dia 15 de novembro do ano passado. De acordo com o Código Penal, o regime aberto deve ser cumprido em uma casa de albergado, para onde os presos retornam somente para dormir. No Distrito Federal, pela inexistência do estabelecimento no sistema prisional, os juízes determinam que o preso fique em casa e cumpra algumas regras, como horário para chegar ao domicílio, não sair da cidade sem autorização da Justiça e manter endereço fixo.

Dilma estuda as possíveis nos ministérios da Esplanada

Enquanto a presidente planeja as medidas econômicas que vai anunciar, aliados especulam as mudanças que Dilma Rousseff fará na Esplanada:
Cultura
Juca Ferreira é nome quase certo para retornar à pasta. Foi titular da pasta de 2008 a 2010, quando Gilberto Gil pediu exoneração. Vai substituir Marta Suplicy (foto), que integrava a ala lulista do PT
Secretaria-Geral
Parece consenso que o titular será Miguel Rossetto. A dúvida é o destino de Gilberto Carvalho (foto). Já se especulou nos Direitos Humanos, já se falou que ele deixaria o governo e comentou-se até que ele poderia assumir o Incra
Ministérios do PMDB
Agricultura
A grande aposta para esse segundo mandato é a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO). Reeleita para um novo mandato de oito anos, é amiga fiel da presidente e defende as propostas de Dilma para o agronegócio. Entra no lugar de Neri Geller, do PMDB mineiro
Turismo
Indicado por Renan Calheiros, Vinicius Lage deve deixar a pasta. Mas não se sabe quem Dilma colocará no lugar. Apesar de contar com o apreço pessoal da presidente, peemedebistas acham pouco provável o retorno de Gastão Vieira, derrotado na disputa pelo Senado maranhense
Previdência
Garibaldi Alves é outro que tem sinalizado o desejo de retornar ao Senado. Mas, a exemplo das demais pastas ligadas ao partido, Dilma não avisou ao PMDB o que fará sobre o assunto
Minas e Energia
Edison Lobão deixa a pasta. Alega estar cansado, já que ocupa o cargo desde janeiro de 2008. Está desgastado com as denúncias de envolvimento na Operação Lava-Jato
Secretaria de Aviação Civil
Afilhado forte do vice-presidente Michel Temer, Moreira Franco continua na pasta

Jogador Hulk rebate críticas de jornalista contra o Nordeste

O atacante paraibano Hulk decidiu defender o Nordeste após a polêmica do resultado das eleições presidenciais, realizadas no último domingo (26). O jogador se revoltou com comentário feito pelo jornalista Diogo Mainardi, que descreveu a região como “retrógrada” e “bovina” por concentrar votos na candidata Dilma Rousseff, do PT, e não em Aécio Neves, do PSDB. Dilma foi reeleita com 51,64% dos votos.
“Morando tanto tempo fora do Brasil, o jornalista Diogo Mainardi não demonstra conhecimento pela importância do Nordeste ao país e principalmente respeito com a população nordestina”, reclamou Hulk, em sua conta no Instagram, antes de citar nomes importantes da cultura brasileira, como o escritor Graciliano Ramos, o cineasta Glauber Rocha, o cantor Gilberto Gil e o ator José Wilker, todos nordestinos.
O atacante do Zenit, da Rússia, também afirmou que Mainardi mostra “ignorância” e “arrogância” ao criticar o Nordeste, ressaltando a “luta com humildade” dos nordestinos em busca de melhores condições de vida nos últimos anos.

Copom anuncia hoje taxa básica de juros para os próximos 45 dias

jurosA taxa básica de juros da economia (Selic), válida para os próximos 45 dias, será anunciada hoje (29) pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BDC). A reunião que vai definir a Selic, a penúltima do ano, começou ontem (28) à tarde, com apresentações técnicas e discussões sobre a conjuntura econômica.
Segundo pesquisa semanal do BC, a expectativa do mercado financeiro é que o Copom mantenha a Selic no patamar atual, de 11%, como vem fazendo desde maio. Na ocasião, o BC interrompeu a trajetória de nove altas consecutivas. O patamar atual é o mais alto desde novembro de 2011, quando a taxa também era 11%.
A taxa básica de juros da economia é o instrumento do BC para o controle da inflação. Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, pois os juros elevados encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando há redução da taxa básica, a tendência é o crédito ficar mais barato, com estímulo à produção e ao consumo.

Pelo FPM e mais prazo para o fim dos lixões, prefeitos participam de mobilização

Agência CNMEm Mobilização Permanente no Congresso Nacional, os prefeitos defenderam a necessidade de estarem constantemente no Parlamento e as conquistas que têm sido alcançadas graças a esses encontros. Os gestores estiveram reunidos nesta terça-feira, 28 de outubro, para pressionar a elevação do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e a prorrogação do prazo para cumprir a Lei dos Resíduos Sólidos.
Na Câmara dos Deputados não houve quórum até o início da noite. Portanto, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 426/2014, que aumenta o FPM em 1%, não pode ser votada. A expectativa dos líderes era colocar na pauta do Plenário esta e outras matérias polêmicas. Mas, sem a presença da metade mais um não é possível votar nada. Até o início da noite, alguns deputados discursam no Plenário.
De qualquer forma, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, explicou aos participantes da Mobilização a atual situação da PEC 426. Ziulkoski falou da necessidade de mais recursos urgentemente. “Meses de atraso com os fornecedores e dificuldades para fechar a folha. Tem sido assim com a maioria. A despesa do prefeito é incomprimível, não tem como mudar”.
A elevação do Fundo tem sido a principal bandeira do movimento municipalista desde o final do ano passado. A esperança é que na quarta-feira, 29, haja quórum para a votação em dois turnos. Como se trata de uma PEC, não é preciso ser sancionada, basta a promulgação. A matéria foi aprovada no Senado e não sofreu modificação na Câmara. Assim, o último passo é somente a decisão no Plenário da Câmara.

Prestação de contas das Eleições 2014 tem prazo para entrega

calculosCandidatos e partidos políticos deverão enviar, até o dia 04 de novembro, a prestação de contas dos recursos em dinheiro ou estimáveis em dinheiro que tenham recebido para financiamento de suas campanhas, bem como dos gastos realizados, para fins de cumprimento do que determina o artigo 38, § 1º, da Resolução TSE nº 23.406/2014. O procedimento consiste no envio, pela internet, de arquivo eletrônico contendo dados relativos à arrecadação e à aplicação de recursos nas eleições deste ano, o que deve ser realizado por meio de utilização de sistema específico, disponibilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral, o SPCE Cadastro.
Em seguida, dentro desse mesmo prazo, os prestadores de contas deverão dirigir-se ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, onde farão a entrega da documentação obrigatória (art. 1º, § 1º, da Resolução TRE nº 15/2014, c/c o art. 40, II, da Resolução TSE nº 23.406/2014). Para os candidatos que disputaram o segundo turno de votação (cargo de governador), o prazo para entrega das contas referentes aos dois turnos se estende até o dia 25/11/2014. Também neste prazo, estarão obrigados a prestar contas complementar os partidos políticos pelos quais tenham disputado tais candidatos, bem como os seus coligados (art. 38, § 2º, da Resolução TSE nº 23.406/2014).

PT teme ser escanteado por Dilma no segundo mandato

20141029035238_cv_PTralhas4Dirigentes do PT estão preocupados com o risco de o partido perder espaço no segundo mandato de Dilma Rousseff, segundo informa Bernardo Mello Franco, na Folha de S.Paulo desta quarta-feira. Segundo o colunista, os petistas temem que a presidente pense que venceu as eleições “apesar do PT”, devido ao forte desgaste da sigla. O distanciamento do ex-presidente Lula e sua influência reduzida na campanha seriam um prenúncio da nova relação de Dilma com o petismo.

Dilma diz que vai chamar Aécio e Marina para conversar

20141028101448_cv_DILMADR_gdeA presidente Dilma afirmou, em entrevista ao ‘Jornal do SBT’ na noite desta terça-feira, que aceita em seu segundo mandato dialogar com os dois candidatos que ameaçaram sua reeleição, Aécio Neves e Marina Silva. ‘Sem a menor sombra de dúvida estou aberta ao diálogo. Acho que a palavra correta no início de um governo é se abrir ao diálogo com todos os setores, o Aécio, a Marina. Sim, posso chamá-los sim’, disse. Ela não eu detalhes de como ou quando esse possível diálogo poderia ser estabelecido.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Deputado quer retratação de jornalista que teria ofendido eleitores nordestinos

O deputado Silvio Costa (PSC-PE) cobrou há pouco, em Plenário, uma atitude da Mesa Diretora da Câmara em resposta à declaração do jornalista Diogo Mainardi, do programa Manhattan Connection, da Globo News. Segundo Costa, o jornalista teria ofendido os nordestinos ao afirmar que “a presidente Dilma foi eleita porque os nordestinos eram bovinos”.
Silvio Costa sugeriu que o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, encaminhe um ofício à emissora para que o jornalista se retrate. “Do contrário, em respeito ao povo nordestino, esta Casa tem que entrar na Justiça contra esse jornalista”, completou.
Reportagem – Murilo Souza
Edição – Pierre Triboli

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Petrobras contrata duas empresas para investigar suspeita de corrupção

petrobrasPassada a disputa eleitoral, a Petrobras anunciou, por meio de nota divulgada na manhã desta segunda-feira (27/10), que contratou duas empresas para investigar o esquema de corrupção que funcionava dentro da estatal. Os nomes das empresas não foram divulgados. A Petrobras informou ainda ter constituído comissões internas para apurar o escândalo denunciado pela Operação Lava-Jato e que tomará medidas para ressarcir os recursos desviados.
“A Petrobras tomou diversas medidas com a finalidade de apurar fatos”, iniciou a nota. “Em 24 e 25/10/2014 a Petrobras assinou contratos com duas empresas independentes especializadas em investigação, uma brasileira e outra americana, com o objetivo de apurar a natureza, extensão e impacto das ações que porventura tenham sido cometidas no contexto das alegações feitas pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa, bem como apurar fatos e circunstâncias correlatos que tenham impacto material sobre os negócios da companhia”, informou o texto.

Eleições brasileiras foram as mais comentadas da história do Facebook

facebook loginSegundo levantamento do G1, as eleições brasileiras de 2014 que chegaram ao fim neste domingo (27) não só bateram recorde de interações no Facebook como se tornaram de longe o pleito mais comentado da história da rede social. De acordo com informações divulgadas pela companhia nesta segunda-feira (27), desde o início da campanha eleitoral até o fim do segundo turno, a rede social recebeu 674,4 milhões de interações relacionadas ao pleito. Para ampliar o engajamento, o Facebook implantou durante a votação no Brasil o botão “Eu votei”, que havia surgido durante as eleições norte-americanas que elegeram o presidente Barack Obama pela primeira vez.
As eleições brasileiras já haviam se tornado a mais falada no Facebook ainda no primeiro turno, realizado em 5 de outubro. Até essa data, haviam sido registradas 346 milhões de interações, entre “curtidas”, comentários, compartilhamentos e outras publicações. Até então, a maior eleição era a da Índia deste ano, que havia motivado 227 milhões de ações. Enquanto a quantidade de eleitores brasileiros é de 152 milhões, a “população brasileira” no Facebook é de 89 milhões de pessoas.
O segundo turno das eleições no Brasil geraram outros 328,4 milhões de interações, com média de 977 mil por hora. Somente neste domingo, foram 49 milhões. Os níveis de comentários relacionados aos dois candidatos se assemelharam aos índices de votos recebidos. Enquanto Dilma Rousseff foi mote de 53,8% dos comentários no Facebook, Aécio, esteve presente em 46,2% deles. Enquanto isso, a candidata do PT recebeu 51,64% dos votos e o do PSDB, 48,36%.

No RN, vereadora sugere divisão entre Brasil e ‘Nova Cuba’ no Facebook

Figura do mapa do Brasil 'subdividido' foi postado pela vereadora de Natal Eleika Bezerra na página que ela mantém no Facebook        (Foto: Reprodução/Facebook de Eleika Bezerra)
G1/RN - A vereadora de Natal Eleika Bezerra (PSDC) postou em uma rede social na manhã desta segunda-feira (27) uma imagem que mostra o mapa do Brasil dividido entre os estados onde Dilma Rousseff teve maioria de votos e os que onde Aécio Neves saiu vencedor. A imagem mostra os estados das regiões Norte e Nordeste, além Rio de Janeiro e Espírito Santo compondo o que denominou de “Nova Cuba”. O Brasil ficaria sendo os demais estados, com exceção de Minas Gerais, que seria “implodido para a construção de um lago”. A assessoria de imprensa da vereadora confirmou que a postagem foi publicada pela própria Eleika Bezerra.
A postagem causou indignação em internautas que não pouparam críticas à vereadora. “Professora, confesso que perdi toda a admiração que nutria pela sua figura. Confiava que você pudesse fazer a diferença na política potiguar, alçando inclusive vôos mais altos do que o posto de vereadora de Natal. Acreditava na voz pela Educação. Agora eu vejo que a senhora é só mais uma igual a eles”, comentou Heronildes Júnior. “Que absurdo, estou preocupado com esse povo que não respeita a democracia”, disse Adilson Rodrigo.

Se comprovadas, denúncias de fala contra Dilma podem gerar impeachment, diz jurista

20140902114347_cv_INACIOdilmalula1_gde
Ives Gandra Martins, professor e jurista, falou à Jovem Pan sobre as possíveis consequências legais se as denúncias de Alberto Youssef, revelada pela revista Veja, forem comprovadas. Youssef disse que Dilma e Lula sabiam da corrupção na Petrobras investigada pela Polícia Federal. A frase teria sido proferida em regime de delação premiada acordada entre o réu e os investigadores. “Quem pede delação premiada não pode mentir”, explica Ives ao repórter Anchieta Filho. “Se fosse apenas uma mera alegação, essa alegação viria a prejudicá-lo, não beneficiá-lo, porque ele teria que responder pelo crime de difamação.”
Caso a fala seja confirmada depois pelas investigações, a possível futura presidente teria praticado improbidade administrativa, que leva ao impeachment. “A denúncia é muito grave e chega a ser provável que nós vamos ter pelo menos a abertura de um processo de impeachment”, projeta Ives. “O fato é gravíssimo: foi utilizada a maior empresa do Brasil para gerar recursos ao partido dos presidentes da República.”

Taques vai deixar picuinhas de lado e ter relação "republicana" com Dilma

Camila Cecílio

Governador eleito Pedro Taques promete construir relação com Dilma Rousseff

Após a derrota de Aécio Neves (PSDB) para a presidente da República reeleita Dilma Rousseff (PT), o governador eleito Pedro Taques (PDT) disse, em entrevista ao Rdnews, que o momento é de deixar as picuinhas de lado.

O pedetista, que fez campanha para o tucano, valia que o resultado deste domingo (26) mostra que o país está dividido e que é preciso união, já que Dilma conquistou 51,45% dos votos, enquanto Aécio teve 48,55%. “Temos que entender que isso é a democracia e respeitar”, pontua.

Taques, que tem criticado, especialmente, as denúncias de corrupção na gestão petista, garantiu que deseja sucesso à presidente. “Temos que deixar as picuinhas de lado e buscar mais desenvolvimento para Mato Grosso”, enfatiza. Nesta linha, o pedetista ressaltou que a sua relação com a presidente Dilma será republicana, “como tem que ser”.

O pedetista aproveitou ainda para reforçar que Mato Grosso tem ajudado o Brasil, mas que, agora, é hora do Brasil ajudar Mato Grosso. Entre as reivindicações do Estado estão melhorias na infraestrutura, facilitando o escoamento de grãos.

Nordestinos são alvos de preconceito na internet

DO TERRA

Logo após a divulgação do resultado da eleição presidencial que deu a vitória à presidente Dilma Rousseff, diversas manifestações começaram a aparecer no Twitter e, a exemplo do primeiro turno, mais uma vez a população do Nordeste foi vítima de preconceito.

Muitos eleitores de outras regiões do Brasil "culparam" os cidadãos dos Estados do Nordeste pelas mazelas da nação. Segundo esses internautas, a boa votação da petista no norte e no nordeste é culpa única e exclusivamente dos programas sociais.

Essa visão míope sobre a política nacional provocou uma onda de ódio nas redes sociais, que foi prontamente respondida pelos próprios nordestinos e por quem acha o tipo de ofensa sem cabimento. Na manhã desta segunda, a hashtag #SoudoNordesteMesmoEComOrgulho estava no topo dos Trending Topics no Brasil.

“Se eu ver um cangaceiro nordestino fdp aqui em SP eu mato”, disse uma eleitora paulista, talvez se esquecendo que a cidade onde ela mora foi construída por migrantes e imigrantes de todo o mundo, incluindo os nordestinos.

Já um eleitor carioca resolveu atacar os nordestinos com um argumento um pouco sem sentido, ainda mais em tempos de falta de água no Sudeste. “Esses nordestino (sic) fdp tem que morrer na seca mermo, povo escroto, mamando na teta do governo, tudo ignorante fdp”.

As ofensas se repetiram por várias partes do Brasil, sobretudo no Sudeste. Mas, ao menos, a reação veio rápido e muitos vieram em defesa da população do nordeste. “E viva o Nordeste, que além de ter praias lindas, tem um povo que (ao contrário do que falam!) é batalhador!”, disse a internauta Rafaele Souza.

Já os nordestinos, resolveram brincar com a falta de água em São Paulo. “Brindando aqui no Nordeste com a vitória da Dilma com uma bebida deliciosa chamada água”, disse uma internauta.


Confira a repercussão do assunto no Twitter:

domingo, 26 de outubro de 2014

Internação súbita do doleiro Youssef resgata os casos Carlos Lacerda, Michele Sindona e Celso Daniel

Muito estranho – A indisposição que levou o doleiro Alberto Youssef para a UTI do Hospital Santa Cruz, em Curitiba, neste sábado (25), é no mínimo estranha, principalmente se considerado o fato de que o País está a poucas horas de uma eleição presidencial que pode varrer do cenário político um partido que deixou evidente na última década a sua essência criminosa.

Preso na Operação Lava-Jato e revelando às autoridades federais detalhes do Petrolão, na esteira de um acordo de delação premiada, Youssef, de acordo com as primeiras informações, teve uma queda de pressão após almoçar e foi levado em ambulância para o hospital da capital dos paranaenses. Uma simples queda da pressão arterial não é motivo para uma internação como a que foi submetido o doleiro, que tornou-se “persona non grata” na cúpula do Partido dos Trabalhadores, cada vez mais atolado no maior escândalo de corrupção da história nacional.

Alberto Youssef não apenas vem revelando as entranhas do Petrolão, algo anteriormente feito por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, como tem centenas de documentos (cópias de notas fiscais e de depósitos bancários) que comprovam as operações ilícitas que beneficiaram partidos políticos, empreiteiras e políticos. Isso é motivo mais do que suficiente para transformar sua eventual morte em objeto do desejo de nove entre dez acusados de participação no esquema criminoso.

Abaixo seguem alguns estranhos inexplicáveis crimes, os quais podem servir de ponto de reflexão para o problema de saúde do doleiro da Lava-Jato. Sempre lembrando que Dilma Rousseff, a presidente-candidata, disse certa vez que ela e o PT são capazes de fazer o diabo para vencer uma eleição. Que cada um que acessar esta matéria tire as suas conclusões, levando em conta que nos subterrâneos da política a palavra “coincidência” simplesmente inexiste.

Jogo sujo e rasteiro tirou a vida de Carlos Lacerda
O mal súbito que acometeu o doleiro da Operação Lava-Jato obriga o site a resgatar alguns fatos históricos com vieses quase idênticos. O primeiro deles trata da estranha morte de Carlos Lacerda, em 21 de maio de 1977, no Rio de Janeiro. O jornalista e ex-governador morreu em decorrência de endocardite bacteriana (infecção no coração) um dia após se internar na Clínica São Vicente, na cidade do Rio de Janeiro, com desidratação causada por uma gripe.

Com febre, Lacerda recebeu um medicamento injetável para baixar a temperatura e combater a infecção, mas despediu-se da vida horas depois. Contudo, há indícios de que uma cooperação entre militares da Argentina, Chile, Paraguai e Brasil – a Operação Condor – tenha sido a responsável pela execução de Carlos Lacerda no leito do hospital fluminense.

Outro caso de morte emblemática ocorreu na Itália, no vácuo da seara criminosa que emoldura o Vaticano. O editor do ucho.info é um dos poucos jornalistas ao redor do planeta que além de saber muito sobre a ação do crime organizado na Santa Sé, conhece como funciona os bastidores da Igreja Católica, sempre refém de criminosos desprovidos de escrúpulo, alguns deles escondidos debaixo de sisudas batinas.

Eliminação de Sindona como cartilha do crime
Ousado como banqueiro, Miclehe Sindona, conhecido como “Tubarão”, dirigiu uma instituição financeira na Suíça e levou à bancarrota a Banca Privata Italiana, tendo atuado durante décadas como braço financeiro da Cosa Nostra, a máfia siciliana. Sindona também foi acusado de pagar propina de US$ 5,5 milhões a ao bispo Paul Marcinkus e a Roberto Calvi, o milanês que presidiu o Banco Ambrosiano, ponta do iceberg que sacudiu o Vaticano no final doa anos 70 e no começo dos 80.

Em 1986, Michele Sindona foi condenado à prisão perpétua pela morte do advogado Giorgio Ambrosoli, ocorrida em 1979. Ambrosoli foi indicado pela Justiça italiana como síndico da massa falida da Banca Privata Italiana, quando descobriu a atuação criminosa de Sindona na instituição financeira. Antes disso, Michele Sindona foi nomeado pelo papa Paulo VI como assessor financeiro do Vaticano e membro do conselho de administração do Banco do Vaticano, cujo nome oficial é .

Diante dos fatos, o Vaticano, sem ter como explicar a nomeação do criminoso, informou por meio de nota que fora enganado por Sindoma. Cumprindo pena em prisão de segurança máxima na Lombardia, Michele Sindona prometeu revelar detalhes dos escândalos, mas morreu em sua cela, em março de 1986, enquanto tomava café. Durante a perícia, a polícia descobriu que a bebida continha cianureto, a mesma tática usada para assassinar João Paulo I. Momentos antes da sua morte, Sindona recebeu a visita do bispo Paulo Marcinkus, conhecido como Gorila e acusado de responsável pela morte do papa João Paulo I, que de acordo com informações oficiais foi vítima de infarto.

Quem foi Marcinkus
Nascido nos Estados Unidos, Paul Marcinkus, o Gorila (que já havia presidido o Banco Ambrosiano), chegou ao posto de terceiro homem mais importante do Vaticano e, durante dezoito anos (1971 a 1989), presidiu o Banco do Vaticano, que era sócio-controlador do Ambrosiano. Por seu porte físico avantajado e jeito truculento, Marcinkus passou a atuar como guarda-costas do papa Paulo VI e foi acusado de participar da trama que levou João Paulo I à morte.

O escândalo do Ambrosiano foi tamanho, que o Vaticano funcionou como refúgio para um marginal que falava em nome de Cristo não fosse preso e condenado. Para proteger Marcinkus, a Santa Sé colocou sua rede criminosa para atuar nos bastidores da Justiça italiana, a quem coube investigar o caso.


Para justificar a não punição a Marcinkus e aos outros administradores do Banco Ambrosiano, a Justiça italiana invocou o Tratado de Latrão, que transformou o Vaticano em Estado e prevê, em um dos seus artigos, que “os entes centrais da Igreja Católica estão isentos de qualquer ingerência por parte do Estado italiano”. Marcinkus viveu no Vaticano à sombra do Tratado de Latrão até voltar para os Estados Unidos, onde morreu em 2006.

sábado, 25 de outubro de 2014

Pesquisa CNT: Aécio inverte queda, volta a subir e passa à frente de Dilma

aecio dilma debate
A 126ª Pesquisa CNT/MDA mostra que Aécio Neves está numericamente à frente de Dilma Rousseff. Importante ressaltar que Aécio inverteu a curva de queda e voltou a subir. Provavelmente, o debate da Rede Globo definiu as eleições, com grandes possibilidades de Aécio ser eleito presidente da República neste domingo. A Pesquisa realizada 23 e 24 de outubro de 2014 e divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR – 01199/2014. Foram entrevistadas 2.002 pessoas de 137 municípios de 25 Unidades da Federação.
ESPONTÂNEA
Aécio Neves – 44,4%
Dilma Rousseff- 43,3%

ESTIMULADA 

Aécio Neves – 45,3%
Dilma Rousseff – 44,7%

VOTOS VÁLIDOS 
(percentual calculado excluindo os percentuais de branco, nulo e indecisos)
Aécio Neves (PSDB) – 50,3%
Dilma Rousseff (PT) – 49,7%
LIMITE DE VOTO
Dilma Rousseff: é a única em que votaria (37,9%); é uma candidata em que poderia votar (17,3%); não votaria nela de jeito nenhum (43,3%); não conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar (0,1%).
Aécio Neves: é o único em que votaria (38,4%); é um candidato em que poderia votar (16,3%); não votaria nele de jeito nenhum (42,8%); não conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar (1,1%).

DEM vai acabar

Mature Man looking scaredIlimar Franco destaca em sua coluna que a cúpula do DEM vai acabar com o partido. Seus dirigentes avaliam, independentemente do resultado da eleição, que essa é a única maneira de sobreviver. Eles pretendem abrir negociação com dez partidos nanicos, que abrigam 24 deputados, para criar nova legenda. O DEM elegeu 22 deputados, e seus líderes imaginam chegar a 50. Esse caminho não é unânime. Há os que defendem se entregar nos braços do PSDB.
“O DEM não vai mais existir como tal. Se Aécio ganhar, faremos uma fusão para crescer. Se Aécio perder, faremos uma fusão para sobreviver”

Excelentes motivos para beber Whisky

Quando penso em whisky (também conhecido como whiskey), várias imagens diferentes vêm à mente. Cowboys em filmes antigos de faroeste, ingerindo a bebida antes de iniciar um tiroteio; bares clandestinos da época da Lei Seca de Chicago para Nova York; ou mesmo aquele destilado com líquido de coloração marrom-acobreado que acompanha um homem em uma mesa de bar.
É inevitável não associar o destilado feito pelo mostro de grãos como uma bebida masculina. Não é para menos, aquele aroma irresistível de whisky, com alto teor alcoólico e notas amaderadas, combina perfeitamente com o nosso paladar.
E se você descobrisse que a bebida pode ser muito benéfica a sua saúde? Pois saiba que o consumo moderado (80 ml por dia) além de não deixá-lo bêbado, pode te ajudar a perder peso, controlar a diabetes, aumentar o bom colesterol, fortalecer o sistema imunológico, entre outras funções.
Quer descobrir 13 excelentes motivos para beber whisky? Confira as razões abaixo!
1- É uma bebida relaxante
Chegou estressando em casa? A dica é tomar uma dose do destilado. Além de reconfortante, relaxa e faz você desligar dos problemas. Além de não dar dor de cabeça ou ressaca no dia seguinte (no caso da compra de um bom whisky)
2- Bom custo-benefício
Uma boa cerveja custa, em média, R$ 20. Um bom whisky, R$ 120. A diferença é que uma cerveja depois de aberta deve ser consumida toda ou estraga. O whisky, você consome uma dose e guarda o resto para a próxima vez. Uma garrafa pode durar 10 doses, ou seja, dez dias de consumo por R$120. Já a breja custaria R$ 200 os mesmos 10 dias.
3- Economiza o seu dinheiro
Quando você vai ao bar e não tem dinheiro, acha que a cerveja é a bebida mais barata. Ledo engano! Apesar da garrafa sair mais em conta, você estará consumindo 4,5% de teor alcoólico por 600 ml e ainda dividindo com seus amigos. Uma dose de whisky você vai pagar o dobro pela garrafa de breja, mas ele proporciona 40% de teor alcoólico e você dificilmente vai compartilhar com outras pessoas.
Além do que, com um copo de whisky você não precisa tomar rápido e extremamente gelado, consumindo o destilado por muito mais tempo, diferente da cerveja
4- Pode ser um grande investimento
Além de não se deteriorar com o tempo, colecionar whisky pode ser um grande investimento. Algumas garrafas raras ficam cada vez mais caras com o passar do ano. Uma boa escolha e paciência, pode render bons frutos financeiros no futuro.
5- Ajuda a perder peso
Muitas pessoas associam a bebida com o desenvolvimento de uma barriga de cerveja ou a perda de tônus muscular devido ao consumo excessivo de álcool. É verdade. Mas, bebendo com moderação ele pode até te ajudar a perder peso. Ele tem 0% de gordura e apenas 100 calorias (a dose), abaixo da cerveja (120 calorias) cachaça (140) e vodka (108). Além disso, os açúcares da bebida são simples que rapidamente são usadas como energia para o corpo.
6- Combate gripes e resfriados
Alguns estudos têm defendido a capacidade do whisky impulsionar o sistema imunológico. O álcool tem um papel tradicional na prevenção da doença e melhorar a função do sistema imunológico, mas provas concretas nunca estiveram a mão. Agora, vemos que os antioxidantes e níveis de traços de vitaminas do whisky pode estimular o sistema imunológico, ajudando assim a combater resfriados normais e gripes.
7- Serve também contra infecção
Todos esses filmes antigos onde homens derramavam whisky em uma ferida para a desinfecção não é só ficção! Por sua pureza e alta concentração alcoólica, você pode derramar whisky em uma ferida fresca para se certificar de que ela não infeccione.
8- Controla a diabetes
O whisky tem sido consistentemente apontado para reduzir as chances de diabetes, às vezes em até 30-40%. Uma quantidade moderada da bebida pode melhorar significativamente a capacidade do corpo de regular os níveis de insulina e glicose, diminuindo assim a possibilidade de desenvolver diabetes.
9- Diminui a demência
Estudos têm demonstrado que o whisky pode aumentar com sucesso o seu desempenho cognitivo e reduzir suas chances de desenvolver demência e doença de Alzheimer. Embora os estudos estão em andamento e há um pouco de controvérsia sobre o álcool como um método de tratamento/prevenção, não há como negar que o ácido elágico é extremamente poderoso em termos de combate contra os radicais livres no organismo.
Estes radicais livres são frequentemente associados com a interrupção de vias neurais e contribuindo para o lento declínio em direção a demência. A bebida pode reduzir esse declínio mental e melhorar a nossa qualidade de vida à medida que envelhecemos.
10- Contribui com a saúde do coração
Uma série de estudos têm mostrado que o whisky pode ser um bom remédio para proteger a saúde do coração. Como nossos corpos envelhecem, os nossos sistemas se tornam mais frágeis, resultando em funcionamento menos eficiente de vários sistemas de órgãos, e fraqueza do nosso sistema cardiovascular.
No entanto, um estudo revelou recentemente que aqueles que consomem uma quantidade moderada de whisky tem quase 50% de chance menor de sofrer um derrame ou ataque cardíaco, o que é uma notícia excepcional para aqueles em risco de problemas cardiovasculares.
11- Diminui is coágulos de sangue
O whisky tem mostrado significante para evitar a coagulação do sangue. A coagulação do sangue é importante quando você está ferido para você parar de perder sangue, mas, internamente, os coágulos de sangue podem obstruir seus vasos sanguíneos ou artérias, que pode ser desastroso. A aterosclerose, que geralmente ocorre devido a um grande acúmulo de colesterol, pode combinar com coágulos de sangue para resultar em trombose, ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais e morte. O whisky deixa o sangue mais fino, reduzindo significativamente as suas chances de excesso de coagulação.
12- Aumenta o bom colesterol
Ele também aumenta a quantidade de colesterol “bom”, o que neutraliza os efeitos do “mau” colesterol, protegendo ainda mais o seu coração.
13- Previne contra o câncer e outras doenças
O câncer é uma das doenças mais devastadoras e globalmente relevantes conhecidas pelo homem. Há novos sistemas anticâncer e modismos o tempo todo, mas muitos deles são apenas isso, modas populares, com muito pouca informação medicinal para apoiá-la. No entanto, o whisky tem um nível extremamente elevado de ácido elágico, um dos mais poderosos compostos antioxidantes que podemos consumir.
Um antioxidante é um composto que neutraliza radicais livres, os subprodutos nocivos do metabolismo celular, que causam uma grande variedade de doenças, incluindo o cancro, doenças do coração, doença de Alzheimer, e o envelhecimento prematuro. Este poderoso antioxidante faz whisky uma medida preventiva muito eficaz contra o câncer.

Eleitor fora do domicílio terá de justificar a ausência da votação em 60 dias

voto impressoO eleitor que estiver fora do domicílio eleitoral neste domingo (26) terá até 60 dias para preencher o Requerimento de Justificativa Eleitoral e justificar a ausência do voto. O documento pode ser acessado gratuitamente nos sites doTribunal Superior Eleitoral (TSE) e dos tribunais regionais eleitorais, cartórios eleitorais, postos de atendimento ao eleitor e fornecido, no dia da votação, nos locais destinados à justificativa.

Militantes petistas picham sede da revista Veja

Em protesto contra reportagem de capa da revista “Veja”, cerca de 50 pessoas picharam a sede da editora Abril, localizada na zona oeste de São Paulo, e espalharam edições picadas da publicação em frente ao prédio na noite desta sexta-feira (24). Segundo a revista, o doleiro Alberto Youssef disse em depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, no seu processo de delação premiada, que a presidente Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Lula tinham conhecimento do esquema de desvio de dinheiro na Petrobras.
Candidata à reeleição, Dilma classificou a reportagem de “terrorismo eleitoral” e disse que a revista “agride nossa tradição democrática” ao publicar as acusações do doleiro “sem prova concreta”. Na calçada, nas paredes e na placa da Abril, que publica o semanário, foram escritas frases como “Veja mente” e “fora Veja”. As pichações são assinadas pela UJS (União da Juventude Socialista), organização de militância jovem ligada ao PC do B.
Além de edições da revista, foram espalhados sacos de lixo rasgados e pedaços de papel higiênico em frente ao portão da empresa. A Folha não conseguiu entrar em contato com a UJS para verificar a autenticidade da assinatura. Segundo testemunhas, os manifestantes passaram cerca de meia hora no local cantando gritos de guerra contra a revista. Eles deixaram o local por volta das 19h30. A Polícia Militar, que esteve na sede às 20h20, disse que fará rondas na área para tentar identificar os responsáveis.

Segundo avaliação nas redes sociais, Aécio foi melhor no debate

Os presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) participaram na noite desta sexta-feira (24) na TV Globo do último debate antes do segundo turno da eleição. Além das perguntas entre si, os candidatos responderam a questões do dia a dia formuladas por eleitores indecisos. Nas respostas, ambos mantiveram a troca de acusações e ironias de outros debates.
O debate começou às 22h08 (horário de Brasília) e durou uma hora e 50 minutos. Terminou pouco antes da meia-noite, horário limite permitido pela Lei Eleitoral. Foram quatro blocos: o primeiro e o terceiro tiveram perguntas entre os candidatos; no segundo e no quarto, Dilma e Aécio responderam a questões de eleitores indecisos selecionados pelo instituto de pesquisa Ibope, que estavam no auditório e foram escolhidos por sorteio pelo mediador William Bonner. No quarto bloco, os candidatos também fizeram as considerações finais. Segundo avaliação das redes sociais, o tucano teve melhor desempenho.
Facebook
aecio face
Twitter
aecio T

Matéria completa: “O Planalto (Dilma e Lula) sabia de de tudo!”

EM VÍDEO - As declarações de Youssef sobre Lula e Dilma foram prestadas na presença de um delegado, um procurador da República e do advogado
Comparsa de Youssef na pilhagem da maior empresa brasileira, o ex-diretor Paulo Roberto Costa já declarara aos policiais e procuradores que nos governos do PT a estatal foi usada para financiar as campanhas do partido e comprar a fidelidade de legendas aliadas. Parte da lista de corrompidos já veio a público. Faltava clarear o lado dos corruptores. Na ter­ça-feira, Youssef apre­sentou o pon­­to até agora mais “estarrecedor” — para usar uma expressão cara à pre­sidente Dilma Rous­seff — de sua delação premiada. Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro foi taxativo:— O Planalto sabia de tudo!
— Mas quem no Planalto? — perguntou o delegado.
— Lula e Dilma — respondeu o doleiro.
Para conseguir os benefícios de um acordo de delação premiada, o criminoso atrai para si o ônus da prova. É de seu interesse, portanto, que não falsifique os fatos. Essa é a regra que Yous­sef aceitou. O doleiro não apresentou — e nem lhe foram pedidas — provas do que disse. Por enquanto, nesta fase do processo, o que mais interessa aos delegados é ter certeza de que o de­poente atuou diretamente ou pelo menos presenciou ilegalidades. Ou seja, querem estar certos de que não lidam com um fabulador ou alguém interessado apenas em ganhar tempo for­necendo pistas falsas e fazendo acu­sações ao léu. Youssef está se saindo bem e, a exemplo do que se passou com Paulo Roberto Costa, o ex-diretor da Petrobras, tudo indica que seu processo de delação premiada será homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na semana passada, ele aumentou de cerca de trinta para cinquenta o número de políticos e autoridades que se valiam da corrupção na Petrobras para financiar suas campanhas eleitorais. Aos investigadores, Youssef detalhou seu papel de caixa do esquema, sua rotina de visitas aos gabinetes poderosos no Executivo e no Legislativo para tratar, em bom português, das operações de lavagem de dinheiro sujo obtido em transações tenebrosas na estatal. Cabia a ele expatriar e trazer de volta o dinheiro quando os envolvidos precisassem.
Uma vez feito o acordo, Youssef terá de entregar o que prometeu na fa­se atual da investigação. Ele já con­tou que pagava em nome do PT mesadas de 100 000 a 150 000 reais a parlamentares aliados ao partido no Congresso. Citou nominalmente a ex-mi­nistra da Casa Civil Gleisi Hoff­mann, a quem ele teria repassado 1 mi­lhão de reais em 2010. Youssef disse que o dinheiro foi entregue em um shopping de Curitiba. A senadora ne­gou ter sido beneficiada.
Entre as muitas outras histórias consideradas convincentes pelos investigadores e que ajudam a determinar a alta posição do doleiro no esquema — e, consequentemente, sua relevância pa­ra a investigação —, estão lembranças de discussões telefônicas entre Lula e o ex-deputado José Janene, à época líder do PP, sobre a nomeação de operadores do partido para cargos estratégicos do governo. Youssef relatou um episódio ocorrido, segundo ele, no fim do governo Lula. De acordo com o doleiro, ele foi convocado pelo então presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, para acalmar uma empresa de publicidade que ameaçava explodir o esquema de corrupção na estatal. A empresa quei­xa­va-­se de que, depois de pagar de forma antecipada a propina aos políticos, tive­ra seu contrato rescindido. Homem da confiança de Lula, Gabrielli, segundo o doleiro, determinou a Youssef que captasse 1 milhão de reais entre as empreiteiras que participavam do petrolão a fim de comprar o silêncio da empresa de publicidade. E assim foi feito.
Gabrielli poderia ter realizado toda essa manobra sem que Lula soubesse? O fato de ter ocorrido no governo Dilma é uma prova de que ela estava conivente com as lambanças da turma da estatal? Obviamente, não se pode condenar Lula e Dilma com base apenas nessa narrativa. Não é disso que se trata. Youssef simplesmente convenceu os investigadores de que tem condições de obter provas do que afirmou a respeito de a operação não poder ter existido sem o conhecimento de Lula e Dilma — seja pelos valores envolvidos, seja pelo contato constante de Paulo Roberto Costa com ambos, seja pelas operações de câmbio que fazia em favor de aliados do PT e de tesoureiros do partido, seja, principalmente, pelo fato de que altos cargos da Petrobras envolvidos no esquema mudavam de dono a partir de ordens do Planalto.
Os policiais estão impressionados com a fartura de detalhes narrados por Youssef com base, por enquanto, em sua memória. “O Vaccari está enterrado”, comentou um dos interrogadores, referindo-se ao que o do­leiro já narrou sobre sua parceria com o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto. O doleiro se comprometeu a mostrar documentos que comprovam pelo menos dois pagamentos a Vaccari. O dinheiro, desviado dos cofres da Petrobras, teria sido repassado a partir de transações simuladas entre clientes do banco clandestino de Youssef e uma empresa de fachada criada por Vaccari. O doleiro preso disse que as provas desses e de outros pagamentos estão guardadas em um arquivo com mais de 10 000 notas fiscais que serão apresentadas por ele como evidências. Nesse tesouro do crime organizado, segundo Youssef, está a prova de uma das revelações mais extraordinárias prometidas por ele, sobre a qual já falou aos investigadores: o número das contas secretas do PT que ele operava em nome do partido em paraísos fiscais. Youssef se comprometeu a ajudar a PF a localizar as datas e os valores das operações que teria feito por instrução da cúpula do PT.
Depois da homologação da de­lação premiada, que parece assegurada pelo que ele disse até a semana passada, Youssef terá de apresentar à Justiça mais do que versões de episódios públicos envolvendo a presidente. Pela posição-chave de Youssef no esquema, os investigadores estão con­fiantes em que ele produzirá as provas necessárias para a investigação prosseguir. Na semana que vem, Alberto Youssef terá a oportunidade de relatar um episódio ocorrido em março deste ano, poucos dias antes de ser preso. Youssef dirá que um integrante da ­coor­­denação da campanha presidencial do PT que ele conhecia pelo nome de “Felipe” lhe telefonou para marcar um encontro pessoal e adiantou o assunto: repatriar 20 milhões de reais que seriam usados na cam­panha presidencial de Dilma Rous­seff. Depois de verificar a origem do telefonema, Youssef marcou o encontro que nunca se concretizou por ele ter se tornado hóspede da Polícia Federal em Curitiba. Procurados, os defensores do doleiro não quiseram comentar as revelações de Youssef, justificando que o processo corre em segredo de Justiça. Pelo que já contou e pelo que promete ainda entregar aos investigadores, Youssef está materializando sua amea­ça velada feita dias atrás de que iria “chocar o país”.
DINHEIRO PARA O PT 
Alberto Youssef também voltou a detalhar os negócios que mantinha com o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto, homem forte da campanha de Dilma e conselheiro da Itaipu Binacional. Além de tratar dos interesses partidários com o dirigente petista, o doleiro confi rmou aos investigadores ter feito pelo menos duas grandes transferências de recursos a Vaccari. O dinheiro, de acordo com o relato, foi repassado a partir de uma simulação de negócios entre grandes companhias e uma empresa-fantasma registrada em nome de laranjas mas criada pelo próprio Vaccari para ocultar as operações. Ele nega

ENTREGA NO SHOPPING
Alberto Youssef confirmou aos investigadores o que disse o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa sobre o dinheiro desviado da estatal para a campanha da exministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR) ao Senado, em 2010. Segundo ele, o repasse dos recursos para a senadora petista, no valor de 1 milhão de reais, foi executado em quatro parcelas. As entregas de dinheiro foram feitas em um shopping center no centro de Curitiba. Intermediários enviados por ambos entregaram e receberam os pacotes. Em nota, a senadora disse que não recebeu nenhuma doação de campanha nem conhece Paulo Roberto Costa ou Alberto Youssef.

ELE TAMBÉM SABIA
Durante o segundo mandato de Lula, o doleiro contou que foi chamado pelo presidente da Petrobras, José sergio Gabrielli, para tratar de um assunto que preocupava o Planalto. Uma das empresas com contratos de publicidade na estatal ameaçava revelar o esquema de cobrança de pedágio. Motivo: depois de pagar propina antecipadamente, a empresa teve seu contrato rescindido. Ameaçado pelo proprietário, Gabrielli pediu ao doleiro que captasse 1 milhão de reais com as empreiteiras do esquema e devolvesse a quantia à empresa de publicidade. Gabrielli não quis se pronunciar

CONTAS SECRETAS NO EXTERIOR
Desde que Duda Mendonça, o marqueteiro da campanha de Lula em 2002, admitiu na CPI dos Correios ter recebido pagamentos de campanha no exterior (10 milhões de dólares), pairam sobre o partido suspeitas concretas da existência de dinheiro escondido em paraísos fi scais. Para os interrogadores de Alberto Youssef, no entanto, essas dúvidas estão começando a se transformar em certeza. O doleiro não apenas confi rmou a existência das contas do PT no exterior como se diz capaz de ajudar a identifi cá-las, fornecendo detalhes de operações realizadas, o número e a localização de algumas delas.

UM PERSONAGEM AINDA OCULTO
O doleiro narrou a um interlocutor que seu esquema criminoso por pouco não atuou na campanha presidencial deste ano. Nos primeiros dias de março, Youssef recebeu a ligação de um homem, identifi cado por ele apenas como “Felipe”, integrante da cúpula de campanha do PT. Ele queria os serviços de Youssef para repatriar 20 milhões de reais que seriam usados no caixa eleitoral. Youssef disse que chegou a marcar uma segunda conversa para tratar da operação, mas o negócio não foi adiante porque ele foi preso dias depois. Esse trecho ainda não foi formalizado às autoridades.

O círculo vai fechando

ATÉ A MÁFIA FALOU – Tommaso Buscetta, o primeiro mafi oso a fazer delação premiada. Na Sicília, seu sobrenome virou xingamento
​Quem delata pode mentir?
Alexandre Hisayasu
A delação premiada tem uma regra de ouro: quem a pleiteia não pode mentir. Se, em qualquer momento, fi car provado que o delator não contou a verdade, os benefícios que recebeu como parte do acordo, como a liberdade provisória, são imediatamente suspensos e ele fica sujeito a ter sua pena de prisão aumentada em até quatro anos.
Para ter validade, a delação premiada precisa ser combinada com o Ministério Público e homologada pela Justiça. O doleiro Alberto Youssef assinou o acordo com o MP no fi m de setembro. Desde então, vem dando depoimentos diários aos procuradores que investigam o caso Petrobras. Se suas informações forem consideradas relevantes e consistentes, a Justiça – nesse caso, o Supremo Tribunal Federal, já que o doleiro mencionou políticos – homologará o acordo e Youssef será posto em liberdade, como já ocorreu com outro delator envolvido no mesmo caso, Paulo Roberto Costa. O ex-diretor da Petrobras deu detalhes ao Ministério Público e à Polícia Federal sobre o funcionamento do esquema milionário de pagamento de propinas que funcionava na estatal e benefi ciava políticos de partidos da base aliada do governo. Ele já deixou a cadeia e aguarda o julgamento em liberdade. O doleiro continua preso.
Até o ano passado, a lei brasileira previa que o delator só poderia usufruir os benefícios do acordo de delação ao fi m do processo com o qual havia colaborado – e se o juiz assim decidisse. Ou seja, apenas depois que aqueles que ele tivesse incriminado fossem julgados é que a Justiça resolveria se o delator mereceria ganhar a liberdade. Desde agosto de 2013, no entanto, esses benefícios passaram a valer imediatamente depois da homologação do acordo. “Foi uma forma de estimular a prática. Você deixa de punir o peixe pequeno para pegar o grande”, diz o promotor Arthur Lemos Júnior, que participou da elaboração da nova lei.
Mais famoso – e prolífero – delator da história recente, o mafi oso Tommaso Buscetta levou à cadeia cerca de 300 comparsas. Preso no Brasil em 1983, fechou acordo com a Justiça italiana e foi peça-chave na Operação Mãos Limpas, responsável pelo desmonte da máfi a siciliana. Depois disso, conseguiu proteção para ele e a família e viveu livre nos Estados Unidos até sua morte, em 2000.